Masculino – Como o Homem se Vê / Feminina – Como o Homem vê a Mulher

masculino2

Muita gente acredita que ser homem envolve, antes de mais nada, força, coragem e tenacidade. Se possível, com uma boa dose de inteligência, criatividade, sensibilidade e – sempre – com uma pitada de muita virilidade. Quando ao assunto “nova mulher”, as mesmas pessoas acham que ele n@atilde;o tem nada de novo, e que as mulheres procuram, como há pelo menos dez mil anos, homens que sejam reprodutores, provedores e, na medida do possivel, companheiros. Será verdade?

Será que o relacionamento homem/mulher ficou tão mecânico que não há lugar para o sentimento?

Em Masculino, Luiz Cuschnir mergulha na eterna questão do que significa ser homem e o que o homem, a mulher e os outros pensam e esperam dele. A primeira constatação é que o homem está em crise de identidade – daí a preocupação do autor em apresentar diversas possibilidades de identificação entre homens que foram estudados em seus trabalho clínicos.

femininaEm Feminina, Cuschnir levanta algumas questões que intrigam as mulheres: O que é ser mulher? Quem e como ser a nova mulher? Apesar das conquistas femininista, as possíveis respostas dadas a essas perguntas não são tão fáceis nem óbvias como parecem. A mulher deseja saber: como ela está depois de ter mais espaço e poder em sua vida social e profissional? O que ela espera do homem? Como e por que sente às vezes vítima do homem?

Feminina inclui uma “cartilha” feita pelas mulheres sobre o que é ser “menina” e o que &aacute ser “mulher”. Luiz Cuschnir desenvolve um análise cativante e bem-humorada sobre o papel da mãe e do pai na formação da personalidade feminina.

Editora Saraiva, 1995

Tags:, , , , ,