Crise da meia idade do homem

Entrevista concedida a Luca Contro – Revista Men’s Health – 11/2011

Revista Men’s Health: Quais são os principais momentos da vida de um homem nos quais ele perde, ou sente menos motivação, para seguir tocando sua vida?

Luiz Cuschnir: Há várias áreas que podem propiciar a sensação terrível de perda, de fracasso e que podem chegar ao pensamento de que seguir tocando a vida é desalentador. Homens mais ligados a filhos ou em situações de rompimento de casamento e conseqüentemente da família que ele prezava, podem perder essa motivação. Em doenças crônicas que se prolongam ou mesmo as mais graves podem se instalar como uma interrupção de seus projetos de vida de uma maneira aguda e drástica. Uma carreira comprometida como desemprego prolongado, decepções profissionais com uma deterioração importante econômica, também podem afetá-lo de uma maneira que se instala (assim como nos outros casos) um quadro depressivo que leva a esse pensamento de parar de batalhar a vida. Todas essas situações afetam a auto estima e a vergonha é um ingrediente poderoso para o homem se fragilizar nas questões que relaciona com a masculinidade.

Revista Men’s Health: Por que isso ocorre? Qual o mecanismo psicológico que gera essa desmotivação?

Luiz Cuschnir: O Serviço que chefio no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo que se chama Gender Group® justamente trabalha estas questões. Com os homens, parâmetros são tidos como referência para sentirem-se viris, capazes, vigorosos. Eles estão relacionados com a independência como um todo (financeira principalmente), possibilidade de ser provedor das suas relações afetivas, prestígio profissional e vigor físico. Sem esses elementos ele sente-se impotente e é um terreno fértil para a instalação de quadros físicos e psíquicos que o comprometem mais ainda.

Revista Men’s Health: O que fazer para sair desse tipo de situação? O que o homem pode fazer para se automotivar e viver bem não importa em que fase da vida ele esteja?

Luiz Cuschnir: Nesses trabalhos de psicoterapia especializada nas questões de gênero, no caso masculino, o Gender Group® trabalha recuperando e atualizando o potencial masculino através do resgate da auto estima e esclarecimento de mitos que o homem constrói que não pode sentir nem expor o que sente. Ao se perceber e se liberar disso, tanto em sessões de psicoterapia individual como de grupo de homens, ele percebe que a construção do masculino se baseava em padrões onipotentes que não condiziam com a sua realidade emocional. Isso é feito por profissionais em ambiente terapêutico que só faz bem nessas horas. A recuperação do seu potencial afetivo, dá ao homem a dimensão de sua capacidade de conquista e da necessidade de conviver harmonicamente e sinceramente com seus relacionamentos. Se ele recupera isso, sem recorrer ao isolamento social ou familiar, ele pode receber o afeto e apoio que necessita para seguir seus objetivos. Um tema dos mais importantes é a vergonha de ter falhado. Com a idade, aparecem mais claras as noções de realidade onde a onipotência adolescente não consegue mais esconder as suas limitações que estava acostumado a se apoiar. Se o homem consegue rever o que conquistou dentro de si ao invés de só olhar para fora, ele estará no caminho do fortalecimento da sua identidade masculina.

Tags:, , , , , , , , ,