10 Coisas que os Homens não Contam para as Mulheres

Artigo Inédito – Luiz Cuschnir

    • O real motivo que nos separamos delas
    • Que pensamos cobras e lagartixas da sua família
    • Que também simulamos orgasmo
    • Quantas mulheres já pegamos
    • Que já broxamos
    • Que ela está gordinha sim!
    • Que não temos coragem de pedir férias dela
    • Que ela acorda um belzebu de feia
    • O quanto ganhamos
    • Que pulamos cerca

Por que os homens não contam essas coisas para as mulheres?

Basicamente a primeira resposta, pode até ser que é a mais comentada, responde muito do que ocorre com eles: “se separam delas” se distanciam.

Quando digo que responde muito sobre o tema, é que independentemente de haver uma separação visível, real, concretizada com um rompimento (divórcio, separação, término de relacionamento em geral), eles acabam se comportando de acordo com o que sentem. Se separam emocionalmente delas (não têm confiança, envolvimento ou aceitam a família dela, não têm relações sexuais que os satisfazem, querem estar em outro lugar que não com ela, não gostam de como ela está ou é), querem se separar, ficar longe ( férias, pulam cerca), têm atitudes que correspondem às separações (nem contam tudo a elas, têm a sua vida econômica como um todo isolada dela) etc.

Também há as indicações de que contar a elas, o que pensam delas, será mais incômodo do que não fazê-lo. Isso parece simples, evidente, óbvio, mas não é só isso. Admitir isso, declarar isso a elas pode lhes acarretar mais problemas, como por exemplo: ter que se explicar melhor, iniciarem uma discussão se ela não aceitar o seu ponto de vista, perturbar o relacionamento ao ponto de desfocá-lo de seus interesses naquele momento, exigir dele mais trabalho como o empenho em estabilizar o relacionamento novamente, ou até chegar a um rompimento que pode não ser esse o desejo dele. é melhor, de acordo com o silêncio dele que age assim (não que seja o indicado para o melhor desenvolvimento do relacionamento em si, mas é assim que eles “funcionam”), que as coisas caminhem como estão do que ter que arcar com as reações delas. Essas reações, que podem ser igualmente, ou até mais, desagradáveis (para eles) serão: muitas perguntas, revanches, emburramentos, exigências, reclamações, reiteradas lembranças de que ele falou tal coisa “um dia para ela” etc.

É claro que tantas perguntas, o já famoso DR (discutir a relação), a manutenção do tema quando ele já não está tão relevante, podem ser bem desagradáveis. Mas igualmente podem ir provocando mais a insatisfação deles ou um esfriamento do interesse deles nelas, e também o aprofundamento da crise entre os dois, sem elas imaginarem de onde esta crise vem, pois estão embutidos em um comportamento deles onde eles se fecham e ficam com os seus pensamentos, suas críticas e o que rejeitam nelas. Resultado possível: provoca a “separação delas”, real e às vezes total, e/ou a experiência não tão incomum quando eles vão embora sem dar a menor notícia.

Tags:, ,